Sporting vence ABC em Braga e estreia-se a ganhar na fase final do Campeonato de Andebol


ab

27-25 foi o resultado final de uma vitória arrancada a ferros no Flávio Sá Leite, reduto dos campeões nacionais em título. Jogo muito emotivo do princípio ao fim, pese embora essa mesma emotividade não se tenha traduzido num espectáculo de qualidade técnica do princípio ao fim do jogo. As duas equipas jogaram a um ritmo muito baixo na primeira parte e na 2ª foram apesar do aumento do pace da partida, foram muitas as falhas técnicas cometidas quer pela equipa comandada por Carlos Resende quer pela equipa comandada pelo Prof. Hugo Canela.

O ABC começou melhor a partida e conseguiu, na primeira parte, fruto de alguma passividade da defesa leonina (quando defendeu nos 6 metros em 6xo) chegar rapidamente a uma vantagem de 8 golos. Pedro Seabra Marques foi o homem em destaque na primeira parte. O central do ABC conseguiu fazer muito bem a ligação com os dois pivots da equipa, criando-lhes muitas situações de remate em boas condições sem opositor aos 6 metros. Humberto Gomes esteve na primeira mais assertivo que o seu adversário de posição Aljosa Cudic, o titular da equipa de Alvalade face à ausência por lesão do “monstro Asanin” – O guardião do ABC haveria de borrar a pintura toda no 2º tempo quando derrubou o cubano Frankis Carol numa jogada de contra-ataque no preciso momento em que o cubano iria receber a bola do seu guardião para visar a baliza do guardião bracarense, acabando por ser expulso por vermelho directo pela dupla de arbitragem. As imagens da Andebol TV não deram para esclarecer se o guardião da equipa bracarense teve intenção de agredir ou não o jogador cubano do Sporting.

O Sporting foi conseguindo equilibrar a partida no final do primeiro tempo, chegando ao intervalo a perder por 17-16. João Paulo Pinto e Cláudio Pedroso fizeram golos importantes que permitiram ao Sporting reduzir a diferença nos minutos finais da primeira parte.

Os primeiros 10 minutos do 2º tempo revelaram as fraquezas de ambas as equipas. Deu-se portanto lugar para tudo menos para golos: falharam-se passes, recepções e cometeram-se várias faltas ofensivas de parte a parte. O Sporting conseguiu passar para a frente do marcador graças a algumas defesas importantes de Cudic a remates de 1ª linha do ABC, a uma defesa mais subida e mais pressionante em 4×2, e a uma estratégia ofensiva que privilegiava a inserção de um 2º pivot. A inserção desse 2º pivot permitiu a abertura de alguns espaços na defensiva bracarense, espaços que foram aproveitados essencialmente para colocar mais bolas no pivot Zabic (esteve desastrado nas recepções) e na ponta, onde Nikcevic, jogador que até aos 50″ esteve bastante irregular na finalização começou a atinar com a baliza. Do outro lado ia respondendo Diogo Branquinho sempre que era solicitado a finalizar na ponta esquerda. O jovem ponta esquerda do ABC, jogador que viu as suas prestações na Champions League muito elogiadas por vários órgãos de comunicação social europeus, marcou vários golos de belo efeito de rosca e em chapéu a Cudic.

Na ponta final, fruto de maior rotação da bola praticada pelos jogadores da 1ª linha para as pontas, sobressaíram as finalizações de Pedro Portela e Nikcevic, carimbando uma vitória muito importante para os leões na 1ª jornada da 2ª fase do Campeonato Nacional de Andebol.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s