Michael Albasini leva a primeira da Volta à Romandia


A jogar bem perto do seu local de nascimento (Mendisio, no cantão “italiano” de Ticino) o veterano puncheur de 36 anos da Orica deu uma alegria aos seus conterrâneos na primeira tirada em linha da Volta à Romândia. Numa chegada praticamente em alto a Champéry (subida final de média dificuldade, com 14,4 km de extensão com uma inclinação média de 8% e algumas partes em descida) o suíço conseguiu ser mais forte que Diego Ulissi (UAE) no sprint disputado por um grupo de aproximadamente 50 unidades.

A etapa ficou marcada pela fuga de 4 corredores. Marco Minnardi (Wanty), Matvey Mamykin (Katusha), Mekseb Debesay (Dimension Data) e Sander Armée (Lotto-Soudal) partiram bem cedo na etapa, conseguindo resistir na frente até à subida final que conduziria os corredores até à linha de chegada. Com a Sky, BMC e Orica na frente do pelotão a trabalhar para os seus líderes, previa-se uma parte final atacada na qual os principais favoritos à conquista da geral individual poderiam aproveitar as rampas mais duras da ascensão para tentar a sua sorte. Foi precisamente o que veio a acontecer. A parte final da etapa teve um desfecho electrizante no qual vários corredores como Roman Kreuziger (Orica), Pierre-Roger Latour (AG2R), Tsabo Grmay e Jon Izaguirre (Bahrein-Mérida), Warren Barguil (Sunweb) e Primoz Roglic (Lotto-Jumbo-NL; o mais bem classificado dos favoritos no prólogo), David Goudu (o trepador da FDJ) e o próprio Tejay Van Garderen, tentaram elaborar ataques que lhes permitissem ganhar algum distanciamento em relação ao grupo principal e discutir a etapa num grupo mais reduzido do que o de 50 unidades que chegou em conjunto a Champéry.

Goradas todas as tentativas de ataque e contra-ataque nos quilómetros Romfinais o grupo dos favoritos, onde chegaria intacto o líder da prova, Fabio Felline da Trek, chegaria junto à meta, onde, Michael Albasini foi mais forte ao sprint que Diego Ulissi. O ciclista da Orica voltou a confirmar a excelente temporada de 2017 que tem vindo a realizar, conquistando a sua 2ª vitória da temporada depois de ter vencido no início deste mês uma etapa na Volta ao País Basco.

Fábio Felline preservou a amarela na sua posse “aumentando” a vantagem para o 2º classificado. Como vários dos ciclistas que conseguiram lugares no top 10 no prólogo saíram de cena nesta etapa, o ciclista italiano partiu para a 2ª etapa em linha da prova com 8 segundos de vantagem para o alemão Maximilian Schachmann da Quickstep.

O português José Gonçalves chegou no grupo principal, feito que lhe permitiu subir à 7ª posição da geral individual a 13 segundos de Felline. Enquanto estiver a lutar pela geral, muito dificilmente entrará numa fuga. Já André Cardoso (Cannondale) perdeu mais de 1 minuto, o que lhe poderá granjear alguma liberdade para entrar em fugas nas próximas etapas. 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s