Os grandes destaques da 14ª jornada do Super Rugby


Uma vitória relativamente fácil no terreno dos Melbourne Rebels por 19-41 permitiu à formação de Scott Robertson manter a primeira posição da fase regular do Super Rugby. A formação de Christchurch voltou a dar-nos um enorme espectáculo de rugby, devendo salientar o fabuloso trabalho dos seus 2ªas linhas em vários ensaios. No primeiro, ensaio da autoria do ponta fijiano Manasa Mataele, pudemos assistir, no desenrolar da jogada, a um verdadeiro “momento de rolo compressor” na incursão do 2ª linha All-Black, mandando dois Rebels ao tapete com o seu fortíssimo handoff.

O mesmo Whitelock viria, noutro momento da partida, a protagonizar a assistência para o 3º ensaio da selecção provincial de Canterbury no jogo, numa jogada de variação à ponta em que a defensiva australiana não foi suficiente rápida a deslizar para anular a superioridade numérica.

Se o Rugby da formação neozelandesa já era per se atractivo e efectivo, pode-se dizer que a equipa australiana fez duas acções que abrilhantaram a partida: a primeira quando o seu flanequeador Colby Fainga’a serviu a penetração do ponta Marika Koroibete para o ensaio com um vistoso passe por detrás das costas e a segunda, numa fantástica marcha do 8 Amanaki Mafi sobre a defesa adversária. Na jogada em questão, Mafi conseguiu quebrar a linha de vantagem ao escapar com vigor a uma placagem adversária, realizando de seguida uma aceleração espantosa que terminou com uma generosa assistência para Koroibete.

No chance for the Waratahs! Está praticamente confirmada a ausência nos quartos-de-final da selecção provincial da Nova Gales do Sul. Os australianos até conseguiram equilibrar a contenda com 2 ensaios na 1ª parete: um do 15 Wallabie Israel Folau (deram espaço e ele não se fez rogado) e outro do ponta direito Taqele Naiyaravoro, após uma soberba assistência do formação Nick Phipps. Boas notícias para o seleccionador Michael Cheika: nos 2 test matches de verão, o seleccionador australiano terá os seus médios de formação em altíssima rotação.

A queda da formação australiana resultaria de um lance de pura infantilidade de alguém que no fundo já tem idade, maturidade e experiência para ter algum juízo nas acções que pratica dentro das 4 linhas. Dean Mumm deitou tudo a perder quando carregou um adversário de forma ilegal num ruck. O prémio da acção redundou num sin bin escusado que poderá ter deitado por terra as aspirações da equipa. Os Brumbies serão ao que tudo indica, a única equipa australiana presente na fase final de uma prova em que se denotou mais um passo no acentuado e profundo período de retrocesso que se tem verificado no rugby australiano.

Os Brumbies terão portanto que salvar a honra do convento. Na Argentina, a formação de Camberra deu um passo decisivo para a fase final ao bater os Jaguares por 15-39 no Estádio José Amalfitani, reduto que é propriedade do Velez Sarsfield. O 15 Tommy Banks foi a grande figura da partida com dois dos seis ensaios obtidos pelo seu XV, mas o momento dourado do jogo pertenceu ao flanqueador Chris Alcock com aquele magnífico punt que deu um dos ensaios ao seu fullback.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s