Lauri Markkanen: Uma réstia de nada na troca realizada entre os Bulls e os Timberwolves


A notícia não apanhou praticamente ninguém de surpresa. O antigo treinador dos Bulls Tom Thibodeau há muito que almejava (na sombra, sem dar muito alarido) adicionar Jimmy Butler (e Derrick Rose; com a contratação de Butler, tem ganho força a ideia que Rose poderá ser o próximo alvo de Thibs, de forma a reeditar a dupla que fez crescer em Chicago; naqueles tempos em que ninguém dava um chavo por Jimmy Butler) ao seu plantel.

A suposta concorrência que se foi formando entre várias franquias pelo concurso do extremo acabou por ser um tremendo mito. Os Celtics afastaram-se do jogador de Chicago porque nos últimos dias validaram (após a troca de posições realizada com os Phildelphia 76ers; recebendo mais duas picks altas protegidas nos próximos drafts de Los Angeles e Sacramento) a escolha Jayson Tatum para uma posição de carência no seu rooster por falta de comparência de outra das soluções idealizadas. A franquia de Boston acabou por reiterar a sua aposta em Isaiah Thomas ao abdicar de um jogador como Markelle Fultz. De Cleveland, vários foram os rumores que fizeram apontar os holofotes para Butler. Todos os rumores que foram escritos por vários analistas acabaram por mergulhar em águas bacalhau. Em Dallas, Mark Cuban também ponderou a hipótese de vir a reforçar-se com o extremo mas nunca se falou algo em concreto. Minnesota chegou-se à frente e levou o jogador.

Mais uma vez parece-me que o front office de Chicago cometeu uma das suas habituais asneiras. Kris Dunn, Zack LaVine e o poderoso shooter finlandês Lauri Markkonen (7ª escolha do draft) acabam por ser fruta a menos para suplantar a perda de Jimmy Butler (mas no fundo, quem é que entre as primeiras 10 escolhas do draft tinha jogadores do mesmo estatuto de Butler disponíveis para a troca?) e a cedência da 16ª pick do draft. Se Markkanen apresenta muito potencial no lançamento e algum potencial por trabalhar no jogo interior, porque é incipiente para a altura que este apresenta, LaVine parece-me um caso perdido em virtude da lesão sofrida no ligamento cruzado anterior do seu joelho esquerdo

O que é podem portanto esperar de Lauri Markkanen?

Aos 19 anos, o poste baixo\poste alto (pode jogar nas 2 posições) é um verdadeiro sniper para o jogo exterior. Qualquer comparação com Nikola Mirotic é escusada porque o jogador espanhol não é um jogador capaz de entrar numa estratégia pick and pop, mas antes um jogador que prefere finalizar junto às linhas as jogadas que a equipa constrói.

O finlandês “formado” na Universidade do Arizona foi o único jogador da história do NCAA com mais de 2,13m a conseguir uma eficácia de 50% em 90 tentativas de lançamentos de triplo. Óptimo para jogar numa estratégia de pick and pop (leia-se, fazer o bloqueio, recolher o passe e lançar rapidamente) o jogador tem claramente o seu forte na forma em como consegue ser rápido a recolher e a lançar com bastante eficácia, dando inclusive a impressão que não olha para o cesto no acto de lançamento tal é a leitura que faz da sua posição naquele preciso momento. O tiro de meia distância (entrar no espaço) e o tiro de longa distância são os seus fortes.

Para a altura que tem, o jogador tem um fraco jogo interior. Pode-se até mesmo dizer que foge o mais que consegue do jogo interior. Se for melhorado nesse aspecto, e nos défices defensivos que apresenta (é pouco agressivo na defesa do jogo interior; não ganha muitos ressaltos) poderá ser um dos postes mais interessantes da próxima geração senão um dos melhores.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s