Dois breves vídeos que materializam na prática os verdadeiros valores do rugby


Na sequência da derrota dos All-Blacks em casa frente aos British and Irish Lions de Warren Gatland no 2º jogo disputado entre as duas equipas na digressão dos Lions à Nova Zelândia, os neozelandeses brindaram-nos com dois vídeos fantásticos que materializam na perfeição três dos cinco valores do Rugby: o Respeito, a Disciplina e a Solidariedade.

sonny bill

O primeiro foi-nos brindado por Sonny Bill Williams. O poderoso centro da selecção neozelandesa prejudicou a estratégia de jogo da sua equipa aos 25 minutos de jogo, quando decidiu cometer uma falta gravíssima sobre o ponta inglês Anthony Watson. A autêntica bolacha com que o jogador de 31 anos dos Auckland Blues brindou o ponta de 23 anos do Bath na carga de ombro que foi considerada justamente como placagem alta pelo árbitro Jerome Garces, após a indispensável consulta ao videoárbitro, levou alguns jornalistas kiwis a desancar forte e feio num dos seus maiores ídolos. Escreveram assim vários jornalistas especializados na matéria:

“What was he thinking? In one of the biggest Tests of his and his team-mates’ careers?” – Mark Geenty – stuff.co.nz (01-07-2017)

“Years of code hopping, boxing, boxing clever by SBW has produced one of the most remarkable careers in New Zealand sport. “But it also produced the ill‑disciplined tackle, one which could have caused immense damage to Lions wing Anthony Watson. SBW doesn’t have rugby instincts, not genuine ones. They are not imbued. He’s moved around too much. His no-arms, shoulder-to-head tackle on Watson was stupid, and scarcely believable from a top professional, quite frankly. It came from a place he couldn’t leave behind. It left his coaches and team‑mates scrambling.”” – Chris Rattue – New Zealand Herald. (Escrito a  propósito do background adquirido pelo jogador no Rugby League até ao ano de 2008)

A placagem foi efectivamente assassina. Para além dos múltiplos danos que Sonny Bill poderia ter provocado junto da integridade física do adversário (traumatismo cranio-encefálico; traumatismo craniano; perda de visão, fractura do maxilar, traumatismos faciais) o jogador arriscou a sua própria integridade física porque não placou de acordo com os procedimentos básicos da acção.

Face ao sucedido, o histórico jogador All-Black sentiu necessidade de vir a público realizar o seu indispensável mea culpa, mostrando efectivamente o seu lado humano e humilde. Os grandes jogadores também erram. O vídeo é um lição para todos os agentes que andam nesta modalidade:

Do outro lado da barricada, não pudemos ouvir nos últimos dias qualquer declaração proferida pelo pilar Mako Vunipola em relação à ridícula conduta praticada em diversos lances da partida. Este foi um deles.

O segundo vídeo que vos venho mostrar é igualmente interessante para esta temática. Os All-Blacks não são de todo uma equipa habituada a perder. Pelo contrário. Vejamos contudo a reacção à derrota que foi tomada pelo capitão Kieran Read no balneário aquando do final da partida:

Como se pode ver, o ambiente que pairou sobre aquele balneários nos minutos posteriores ao apito final do árbitro da partida foram de tristeza, consternação e até alguma impotência. O capitão dos All-Blacks reconheceu que a equipa não conseguiu ser mais forte que o adversário poucos minutos depois de ter reconhecido, um a um, o esforço dos seus companheiros de equipa. Este é o valor da solidariedade elevado ao expoente. Kieran Read é de facto um grande senhor da história do rugby.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s