Um problema para Rui Vitória resolver


rui vitória 3

Duas das características fulcrais, fundamentais e decisivas do comportamento defensivo (mais concretamente da fase de transição para a defesa) da formação de Rui Vitória reside na reacção dos jogadores à perda da bola e na capacidade (colectiva) que os jogadores encarnados possuem de se reorganizarem rapidamente no momento da perda de maneira a realizarem um contra-pressing imediato sobre o adversário, situação que permite à equipa encarnada estancar a iniciativa adversária e\ou obrigar o adversário a cometer erros na construção a partir de trás ou no momento da recuperação da posse de bola. Quando o adversário erra no momento de construção, a formação encarnada lucra porque tem processos demasiado bem trabalhados para capitalizar sobre o erro do adversário – um deles, o mais visível, é o ataque à profundidade (à procura das desmarcações de Haris Seferovic) que é realizado pelos seus dois médios (Pizzi e Fejsa) sempre que estes conseguem recuperar a bola a meio-campo.

Por outro lado, sempre que a equipa encarnada não é eficaz no primeiro momento de pressão (alta) existe sempre muito espaço para jogar nas costas do meio-campo, em especial no corredor central. Este problema agudiza-se ainda mais quando Rui Vitória não tem Ljubomir Fejsa em campo, visto deslocamentos constantes que são realizados pelo sérvio, quer para matar a transição adversária, quer para estar sempre perto do centro de jogo sempre que a equipa adversária consegue ultrapassar a pressão alta dos encarnados, de forma a intervir rapidamente na situação (apoiando quer os centrais, quer os laterais) para recuperar a posse (e lançar o ataque; característica que o sérvio adquiriu com Rui Vitória, diga-se em abono da verdade) são fulcrais para o sucesso defensivo da equipa encarnada.

Como já referi aqui num destes dias a propósito de outro tema, certas disposições tácticas trabalhadas pelos treinadores podem dar espaços vazios controlados ao adversário para jogar. A equipa sabe portanto que esses espaços estão lá mas está suficiente trabalhada para ter mecanismos de reacção caso o adversário invada esses espaços. Esta equipa do Benfica não parece ter os mecanismos necessários para reagir à entrada do adversário nas costas do seu meio-campo, em especial no corredor central, e sempre que a equipa adversária ali entra parece existir alguma irracionalidade no quarteto defensivo. Vamos a exemplos práticos:

Uma situação em que o meio-campo benfiquista é batido em velocidade. Dois jogadores vão em simultâneo à bola. Luisão ainda tenta sair para pressionar de forma a não permitir que o jogador do Portimonense abra o jogo para a entrada do seu companheiro. Vale o bom posicionamento de Eliseu e a rapidez demonstrada pelo lateral para fechar. A tarefa desempenhada pelo central pertence, na maioria das vezes, a Fejsa.

Mais uma vez o meio-campo batido em dificuldade. Espaço para o jogador do Portimonense criar à vontade, sem qualquer pressão. Se tivesse sido mais expedito, ao invés de decidir com um remate, o jogador em causa (Fabrício) poderia ter optado pela colocação da bola nas costas da defesa quando o extremo Wellington lhe pediu esse procedimento.

fabricio

Ao ter optado pelo remate, a defesa encarnada viu a sua tarefa facilitada. Sem opções de passe viáveis, o jogador ficou refém da sua própria decisão. Daí advém o facto de ninguém ter saído na pressão.

O meio-campo batido mais uma vez. Péssima transição defensiva. Situação de superioridade numérica 5×4. Mais uma vez falta Fejsa para criar igualdade numérica para fechar o corredor central e para estancar a iniciativa adversária com um controlo defensivo, desarme ou falta. 

portimonense 1

Dois jogadores batidos, 1 a realizar marcação. Em teoria, no momento do passe, cria-se uma situação de 2×1 no qual o jogador que vai receber (Fabrício) volta a tomar uma péssima decisão. Se tivesse lido bem a situação teria optado pelo passe que isolaria o colega na cara de Varela. 

portimonense 2

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s