Hoje Escreves Tu #5 – O Jogo da Vida do Beira-Mar

Beira

Por Nuno Quintaneiro Martins, antigo presidente-adjunto do Beira-Mar

Todos reconhecemos que o fenómeno desportivo, cuja prática é tão saudável e recomendada para o desenvolvimento humano, simultaneamente desperta os instintos mais primários do homem que, em muitas ocasiões, o transportam para um registo comportamental que não encontra correspondência noutras dimensões da vida.

Se ao nível da prática desportiva cada vez mais se reforça a aposta em medidas pedagógicas e de prevenção que promovam uma competição sadia, também ao nível da educação dos adeptos tem existido um esforço considerável no sentido de se promover uma maior integração dos agentes e, por conseguinte, uma menor conflituosidade. É um trabalho contínuo que nunca estará acabado.

Nesta dinâmica civilizacional em torno do fenómeno desportivo assume particular importância a capacidade, formação e competência dos dirigentes. Num quadro cada vez mais especializado e que implica avultados investimentos, mais exigente e qualificada tem de ser a gestão. É neste ponto que encontro uma manifesta incompatibilidade entre o modelo clássico do associativismo e a especial complexidade que envolve uma boa gestão das entidades com grandes responsabilidades desportivas.

No caso do Beira-Mar, fruto de gestões impreparadas, assistimos na segunda metade da década passada ao declínio dum clube que é ainda dos mais prestigiados em Portugal e um símbolo-referência duma das mais importantes regiões do país. Nesse contexto, instalou-se um clima de crispação no seio da massa crítica do clube e o consequente afastamento das pessoas mais qualificadas. O desespero financeiro e a sobrevivência de egos de alguns dirigentes tomaram conta da gestão e encaminharam o futebol para uma SAD desestruturada que terminou como todos, certamente, se recordam.

Continuar a ler “Hoje Escreves Tu #5 – O Jogo da Vida do Beira-Mar”

Hoje escreves tu #3 – A formação não ganha nada…

Por Miguel Condessa

O Ajax, com alguns jogadores de 17, 19 e 20 anos, já eliminou o Légia, que por sua vez eliminou o Sporting, e o Copenhaga, a quem o FC Porto não ganhou um jogo na fase de grupos da CL.
E têm um treinador merdoso…
Quando há talento, há que desenvolvê-lo e a idade não conta muito.
É preciso é olho para ir buscar os miúdos bons, com potencial, bem cedo para o clube e ajudar a desenvolvê-los, quer como futebolistas, quer como pessoas.
É isso que faz a diferença quando não se tem o dinheiro dum Barcelona, dum Real Madrid, dum PSG, dum Bayern, ou de muitos clubes ingleses!

O 1º golo faz lembrar o golo do Nani ao Schalke, no ano do Marco Silva. Começa num lançamento lateral, é um minuto a trocar a bola até a meterem lá dentro. Mas a jogada do golo do Nani foi mais bonita.
Continuar a ler “Hoje escreves tu #3 – A formação não ganha nada…”

Hoje escreve o Mister #4

dost

          Por Pedro Sousa, Treinador de Futebol

Bas Dost é um monstro na área!
É nestes jogadores que vale a pena investir, porque garantem retorno desportivo e mais tarde financeiro. O caro muitas vezes sai barato quando bem escolhido

Hoje escreve o Mister #2

guardiola jardim

Por Pedro Sousa, treinador de futebol

Depois desta desilusão da equipa do Manchester City, muitos vão dizer que Guardiola já não é um grande treinador. Eu prefiro dizer que desta vez um treinador português de extraordinária qualidade, Leonardo Jardim, levou a melhor sobre outro Treinador de top mundial que vai continuar a ser como tal!
As conspirações ficam para quem as vitórias ditam a qualidade ou as derrotas a falta dela!
O futebol é muito mais de que isso…

Hoje escreve o mister! #1

Pedro Sousa, treinador de futebol

Quando se começar a olhar mais para os processos colectivos e perceber onde o individual é importante ou nefasto a uma equipa, será mais fácil a quem tem responsabilidades não limitar as suas vitórias a uma dependência gritante das partes mais importantes que compõem o seu modelo de jogo, mas servir as mesmas para um colectivo de qualidade.

E perceber que quando essas se ausentam em alguns momentos da época mesmo quando jogam, o processo colectivo tem um desenho definido, organizado e esclarecido a todos, independentemente de quem jogue, a regularidade de padrão de jogo definida estará presente, com maior ou menor qualidade técnica, mas com a mesma excelência táctica adaptada de qualidade, independentemente dos resultados que uma equipa possa alcançar, porque esses, vários factores contribuem para o resultado final nem sempre entendidos da melhor maneira e muitas vezes confundidos para quem só olha para o jogo pelo seu resultado final ou padrão colorido a porta de um qualquer café!

Continuar a ler “Hoje escreve o mister! #1”

Hoje escreves tu #2 – A escolha de Bruno de Carvalho

bdc

     Por João Borba

Ontem, se tivesse votado nas eleições do Sporting, votaria em branco.

Bruno de Carvalho fez um mandato de 4 anos globalmente positivo.

– Voltámos a ser “algo” no panorama nacional
– Voltámos a ter uma equipa competitiva
– A dívida está reestruturada (mas até 2025 temos metas financeiras bastante exigentes)
– Voltámos a ter casas cheias em Alvalade
– Estamos a rentabilizar a maior parte do ativos, em particular no ano passado com as vendas fantásticas de Slimani e João Mário
– O número de sócios aumentou
– O Pavilhão João Rocha está quase aí (e eu contribuí, com todo o gosto)
– Apesar de não estar no ponto, melhorámos muito em termos de scouting
– No Futsal somos os reis disto tudo
– Uma ligeira melhoria nas restantes modalidades, em particular no andebol.

Mas existem outros tristes episódios negativos que têm de ser uma lição para melhorar:  Continuar a ler “Hoje escreves tu #2 – A escolha de Bruno de Carvalho”

Hoje escreves tu #1

                                                                                                                                          Rui Naldinho

A propósito da remontada feita pelo Barça na passada quarta-feira.

Há uns anos largos, 1985, o Real Madrid fez um jogo para uma competição europeia com uma equipa alemã, o Borússia de Mönchengladbach. Foi para a Taça Uefa. Na casa dos alemães, o Real levou 5-1. Depois, no Barnabeu deu-lhes 4-0
Mais não digo. Porque no futebol Europeu a morte só é declarada depois dos resultados serem validados pela UEFA.