Bloco de Notas da História #35 – A noite em que os cagaréus apagaram a Luz do novo estádio

Wijnhard

2 de Novembro de 2003. O recém inaugurado Estádio da Luz, palco que tinha recebido, 9 dias antes, o seu baptismo num jogo amigável realizado entre os encarnados e o Nacional de Montevideu (2-1) cumpria a sua estreia em jogos oficiais frente ao Beira-Mar de António Sousa. Ao “último Beira-Mar” decentemente orquestrado (desde as contratações até ao modelo de jogo operacionalizado) por António Sousa, histórico treinador vencedor da Taça de Portugal em 1999, agente que uns anos mais tarde, na sua última passagem pelo clube, na temporada 2008\2009, haveria de estragar toda a admiração, perdão, todo o culto que lhe era prestado pelos aveirenses (creio que este é o termo que melhor se emprega para definir com a exactidão e o rigor que se exige a relação existente outrora entre as pessoas da região e o treinador natural de São João da Madeira), quando decidiu mover uma acção de penhora sobre os bens do clube a troco do pagamento de uma dívida irrisória (falando-se na altura em valores na ordem de grandeza de 10 mil euros), coube a honra de se tornar a primeira equipa portuguesa a pisar e a vencer o Benfica no Estádio da Luz. Continuar a ler “Bloco de Notas da História #35 – A noite em que os cagaréus apagaram a Luz do novo estádio”

Anúncios