Um título inteiramente justo

Alex Merlim. Sempre Alex Merlim. Sempre que a equipa precisou de um desequilibrador, o italo-brasileiro esteve sempre lá!

14º título. O Sporting conquistou hoje pela 14ª vez o Campeonato Nacional de Futsal. A vitória no 4º jogo em Braga colocou justiça à melhor temporada da história da modalidade em Alvalade. Os comandados de Nuno Dias conquistaram apenas 2 dos 5 títulos que poderiam ter sido conquistados na presente temporada, mas para trás, deixaram um inigualável rasto de bom futsal. Se fizermos apenas uma excepção ao jogo da final da Uefa Futsal Cup (de longe o pior jogo do Sporting na presente temporada) fico com a sensação que a equipa tinha todas as condições para conquistar todos os títulos internos.

Continuar a ler “Um título inteiramente justo”

Anúncios

A um passo do sonho! – Ugra 1-2 Sporting

Ao meio na imagem, o mágico Alex Merlim abriu pela 2ª vez, com o seu 5º golo na competição, as portas da final da UEFA Futsal Cup para a turma leonina. Com um maravilhoso 1×1 na ala esquerda seguido do clássico remate de bico, o mágico italo-brasileiro apareceu no momento em que a equipa precisava da sua criatividade, face à falta de sorte (e às defesas do internacional georgiano Kupatadze) que a equipa estava a revelar no capítulo da finalização.

Vitória mais que justa para a exibição confiante e assertiva que a turma de Nuno Dias realizou na quadra da Arena de Almaty. Em quase todos os departamentos de jogo, o Sporting foi superior à equipa que se sagrou campeã europeia. Apesar de ter existido um certo equilíbrio no número de remates efectuados (com um ligeiro ascendente para o Ugra; 48 contra 46 do Sporting) a turma leonina criou mais perigo e mais oportunidades de golo (dos 46 remates realizados pelos jogadores do Sporting, 23 foram defendidos e 3 foram ao poste; os russos só obrigaram Marcão a ter que se aplicar em 13 e foram até poucas as oportunidades claras de golo construídas ao longo dos 40″) foi muito mais assertiva a defender (pressionou mais e melhor na 2ª e 3ª linha de marcação; baixou sempre com muita eficácia assim que os russos procuravam municiar em profundidade os seus seus pivots; fecharam-se relativamente bem no 5×4) e mais assertiva a pressionar e por conseguinte a condicionar o futsal dos russos. Continuar a ler “A um passo do sonho! – Ugra 1-2 Sporting”