A proeza de Dan Martin

Os últimos exames médicos realizados durante esta semana pelo chefe-de-fila da Quickstep no Tour Daniel Martin confirmaram que o irlandês, 6º classificado na geral individual, correu 12 etapas na prova francesa com as vértebras L2 e L3 partidas, na sequência da aparatosa queda sofrida como consequência da queda de Richie Porte na 9ª etapa.

12 etapas de puro sofrimento em que o ciclista não só continuou a lidar na perfeição com a brutalidade dos esforço realizados durante as etapas e com o natural cansaço que se acumula numa prova desta tipologia, como ainda conseguiu lançar ataques na montanha com duas vértebras partidas. Nas etapas em linha disputadas entre a 9ª etapa e a 21ª, Martin viria apenas a perder tempo em duas ocasiões para os rivais: no dia da queda (1,19m) e curiosamente, na etapa 13ª, tirada em que o vento fez estragos na chegada a Romains-Sur-Isère. No frente-a-frente na montanha o irlandês não perdeu um único segundo para ninguém e ainda conseguiu ser o ciclista de abordagem agressiva a que nos habituámos.  Continuar a ler “A proeza de Dan Martin”

Anúncios

Valverde: uma máquina a fabricar títulos!

5 triunfos na Flecha da Valónia, 4 triunfos na  13ª vitória nas ardenas belgas, 15ª vitória nos “5 monumentos do ciclismo” e 23ª em clássicas desde que se tornou profissional em 2001. Utilizando os slogans bastante conhecidos de uma marca de agentes imobiliários do nosso país, se há máquina de conquistar títulos na última década no ciclismo mundial, essa máquina é Alejandro Valverde! Nas ardenas escusam de atacar, de acelerar a corrida, de o convidar a desaparecer, de lhe negar a sua presença e companhia nos grupos, ou de tentar fazer a vida negra à Movistar. O veterano ciclista espanhol é como o rigor da matemática: na horinha de acertar as contas, não falha!

Continuar a ler “Valverde: uma máquina a fabricar títulos!”

Alejandro Valverde faz a 4ª na Liège-Bastogne-Liège

Quem mais poderia ser senão Alejandro Valverde? O espanhol voltou a ser o mais forte na chegada a Liège, conquistando o seu 4º triunfo na Liège-Bastogne-Liège ao bater o irlandês Daniel Martin (Quickstep) na chegada . O espanhol volta a carimbar na mesma semana as duas clássicas das Ardenas.

Na meta, o espanhol não esqueceu o seu colega de profissão Michele Scarponi, dedicando-lhe o triunfo.

Mais logo, farei a crónica da prova.