Bloco de Notas da História #34 – A gigante defesa de Vítor Damas que adicionou um novo termo ao glossário do futebol

A magnífica defesa que impediu o apuramento da Inglaterra para o Europeu de 1976, prova em que, um acontecimento histórico adicionou um novo termo ao glossário do futebol europeu: o Penalty à Panenka. A ruína dos ingleses, provocada por um desempenho irreprensível do monstro das balizas leonino no nulo registado nessa partida disputada a 20 de Novembro de 1974 no antigo Estádio de Wembley foi o início da glória dos checoslovacos, formação que se qualificou no respectivo grupo de qualificação onde estava inserida a selecção portuguesa.

Anúncios

Análise – Final da FA Cup – Arsenal 2-1 Chelsea

2 anos depois da última conquista da competição, Arséne Wenger volta a conquistar a Taça de Inglaterra. No maravilhoso palco de Wembley, as duas equipas de Londres ofereceram-nos um daqueles espectáculos de encher o olho. O Arsenal finalizou uma temporada muito difícil da melhor forma, realizando uma extraordinária exibição contra o campeão em título, o Chelsea de Antonio Conte. O resultado de 2-1 acabou por não espelhar a predominância dos Gunners numa partida em que a formação de Antonio Conte cometeu muitos erros defensivos e foi-se deixando enredar na fabulosa teia estratégica tecida pelo treinador gaulês do Arsenal.

Olivier Giroud e Aaron Ramsey acabaram por ser os heróis da partida, num desafio em que sinceramente foi-me bastante difícil atribuir uma menção honrosa em virtude da prestação incrível de várias unidades do Arsenal. Num dos primeiros toques na bola após a sua entrada para o lugar do desequilibrador Danny Welbeck, o francês assistiu o galês para o golo da vitória, quebrando por completo um ligeiro ascendente do Chelsea (reduzido a 10 por expulsão de Victor Moses) no jogo.

Continuar a ler “Análise – Final da FA Cup – Arsenal 2-1 Chelsea”