A estupidez sem limites da Sunweb

warren barguil 4

Esta é a notícia do dia no que a ciclismo diz respeito. No final da 7ª etapa da Vuelta, Warren Barguil foi expulso da Vuelta por decisão da própria equipa, a Sunweb, devido ao facto de não ter respeitado as indicações dadas pelo director desportivo Marc Reef no momento em que Wilco Kelderman furou. Trocando por miúdos: assim que Kelderman teve um furo na sua roda traseira na aproximação à subida do Alto del Castillo (Cuenca), Reef deu a indicação aos 3 corredores que se encontravam no grupo principal (Soren Kragh Andersen, Sam Oomen e Warren Barguil) para baixar imediatamente na corrida até ao ponto no qual se encontrava o seu chefe-de-fila para o ajudarem a regressar ao grupo principal. Andersen e Oomen baixaram imediatamente para tentar recolocar o seu chefe-de-fila. Barguil decidiu permanecer no grupo principal, contrariando portanto as indicações que lhe foram dadas pelos responsáveis da equipa alemã. Continuar a ler “A estupidez sem limites da Sunweb”

Anúncios

Um passo atrás na carreira para Warren Barguil

O presente mês de Agosto trouxe consigo a habitual dança de cadeiras no pelotão internacional. Nas últimas semanas, algumas das principais equipas trataram de cumprir a velha máxima de todos os marinheiros: quem vai ao mar, avia-se em terra. Ou seja: todas as equipas passaram as últimas semanas a ultimar as renovações dos seus principais corredores ou dos corredores em quem depositam expectativas para o futuro de forma a poderem evitar a consumação de surpresas nos primeiros dias permitidos pela UCI para a negociação de contratos para 2018. Os próximos serão porém de uma enorme azáfama para alguns dos principais ciclistas do pelotão mundial. Mikel Landa já afirmou que provavelmente irá rumar para a Movistar, contratação que poderá abrir espaço para a possível saída de Nairo Quintana para a Astana. Sem espaço na Sunweb (a aposta no próximo Tour será em Tom Dumoulin, o vencedor da edição deste ano do Giro) o enorme Warren Barguil confirmou a sua assinatura com a Fortuneo Vital Concept da Divisão Pro Continental.  Continuar a ler “Um passo atrás na carreira para Warren Barguil”

Tour de France – Stage 14 – O potente Michael Matthews; Em Rodez, a camisola amarela voltou ao corpo de Chris Froome

Phillip Gilbert entrou extraordinariamente bem no lançado. O belga conseguiu engajar-se muito bem na tentativa de lançamento que o seu compatriota, o actual campeão belga, Oliver Naesen (AG2R) tentou realizar para Romain Bardet e Jan Bakelants. Contudo, os esforços do icónico ciclista da Quickstep acabaram por ser algo precipitados. O belga lançou muito cedo o sprint, sendo verdadeiramente “comido de cebolada” nos metros finais pelo seu compatriota Greg Van Avermaet e por Michael Matthews, ciclistas que conseguiram seguir na sua roda. 

Ao 14º dia, Michael Matthews pode finalmente saborear novamente o paladar da vitória no Tour! A difícil chegada (em ligeira ascensão) a Rodez era à partida uma das etapas onde o explosivo ciclista australiano da Sunweb poderia fazer a diferença visto que Matthews é, em conjunto com outros ciclistas como Peter Sagan, Greg Van Avermaet, Alejandro Valverde, Philip Gilbert, Michal Kwiatkowski, Rui Costa, Vincenzo Nibali ou Enrico Gasparotto, um dos ciclistas que mais ATP consegue sintetizar neste tipo particular de chegadas, gerando por conseguinte a energia necessária para poder aplicar imensa potência no seu sprint.

Sem a presença de Marcel Kittel no sprint final (a chegada era completamente antagónica às suas características; a probabilidade do alemão chegar aos metros finais em condições de disputar a etapa eram diminutas; acabou por sucumbir a cerca de 40 km da meta devido ao imenso vento lateral que se fez sentir na última hora de corrida) no sprint final (a etapa veio a revelar-se mais complicada do que inicialmente aparentava) o australiano pode garantir a 2ª vitória consecutiva de etapa para a sua equipa ao bater Greg Van Avermaet e Edvald Boasson Hagen nos metros finais. A Sunweb atingiu a plenitude dos objectivos traçados para a prova francesa. Matthews conquistou hoje a sua 2ª vitória da carreira na Grand Boucle.

Continuar a ler “Tour de France – Stage 14 – O potente Michael Matthews; Em Rodez, a camisola amarela voltou ao corpo de Chris Froome”

Tour de France – Etapas 1 e 2 – Geraint Thomas vence o crono de abertura com alguma surpresa; Marcel Kittel arrecada a vitória na chegada a Liège

A 104ª edição do Tour de França arrancou oficialmente para a estrada durante a tarde de ontem em Dusseldorf. Naquela cidade alemã, os 180 ciclistas em prova puderam cumprir, numa complicada secção de luta contra o relógio, os primeiros 14 dos 3540 km designados para a prova pela Amaury Sports Organization (ASO). Perante condições atmosféricas muito difíceis que obrigaram os ciclistas à adopção de posturas de corrida muito cautelosas, especialmente nas múltiplas viragens que o perfil de etapa oferecia, o galês Geraint Thomas (Sky) venceu com alguma surpresa (quando toda a gente previa a mais que provável vitória do campeão do mundo Tony Martin) o primeiro contra-relógio dos dois previstos para as 21 etapas, no dia que ficou marcado pela aparatosa queda que retirou Alejandre Valverde de combate. O espanhol acabou por sofrer uma queda muito aparatosa numa viragem. A prova ficou assim sem um dos seus principais agitadores.

Continuar a ler “Tour de France – Etapas 1 e 2 – Geraint Thomas vence o crono de abertura com alguma surpresa; Marcel Kittel arrecada a vitória na chegada a Liège”