Gelson Dala: um diamante em bruto

A minha opinião em nada se alterou com o poker obtido pelo jogador frente ao Olhanense. Assim como nada alteraram naquilo que penso sobre o jogador aquela finta maluca que rachou dois adversários no jogo da sua estreia ou os maravilhosos e prodigiosos slaloms que o jogador faz pelo meio de vários adversários. Gelson Dala é efectivamente um diamante em bruto mas como qualquer diamante em bruto, qualquer descuido na sua lapidação poderá deitar a perder um jogador que tem potencial para render muito no plano desportivo e no plano financeiro. Não nos podemos esquecer que estamos a falar de um miúdo de 20 anos que até há bem pouco tempo jogava num futebol de baixo índice competitivo, num campeonato que é disputado a ritmo de samba, com baixa intensidade, com uma expansividade e criatividade 1000 por parte dos jogadores. Não podemos também esquecer as insuficiências tácticas do futebol africano se bem que no que concerne a este aspecto, a presença regular de técnicos portugueses na Girabola tem auxiliado o futebol angolano a trilhar alguma evolução nos últimos anos. Também não poderemos descurar o facto do jogador ainda demonstrar algum individualismo no futebol. O individualismo é preciso no futebol desde que devidamente controlado e desde que seja capaz de acrescentar benefícios ao jogo colectivo. Denoto que Gelson Dala precisa obrigatoriamente de saber o que é uma triangulação ou uma tabelinha para crescer como jogador.

Continuar a ler “Gelson Dala: um diamante em bruto”