O inegável talento de Bruma

Confesso que há 4 anos atrás fui um dos que afirmou (por mágoa, porque efectivamente todos depositávamos muitas esperanças neste jogador) aquando da conflituosa saída do jogador do Sporting (situação onde se provou praticamente que o jogador não teve uma única palavra a dizer em relação ao assunto, sendo movido pela ganância dos seus agentes) que este jogador poderia ter perdido uma oportunidade de ouro para poder ser trabalhado de maneira a alcançar, mais tarde ou mais cedo, o estrelato do futebol europeu. Os primeiros anos no Galatasaray comprovaram-no, apesar de considerar que o talento de Bruma é inegável. Se conhecerem um jogador no futebol mundial com maior explosividade no drible que o luso-guineense, avisem-me. Continuar a ler “O inegável talento de Bruma”

Bloco de Notas da História #6 – A despedida de Lukasz Podolski

Quando idealizei a criação desta rubrica, pretendia accionar e assinalar no presente a memória pessoal ou colectiva de acontecimentos históricos do mundo do desporto. Contudo, nada me impede de utilizar a rubrica para narrar a História presente do mundo do desporto. Ontem fez-se história no jogo amigável disputado em Dortmund entre a selecção alemã e a selecção inglesa. E que História! O icónico Lukasz Podolski despediu-se para sempre da Mannschaft num jogo marcado para homenagear o jogador, fazendo jus à sua maior qualidade enquanto futebolista: o poderoso e apurado pontapé canhão (de canhota) que o celebrizou e que o fez alinhar em três das maiores equipas mundiais.

Continuar a ler “Bloco de Notas da História #6 – A despedida de Lukasz Podolski”