Giro de Itália – Etapa 9 – Nairo Quintana vence no Blockhaus numa lição estratégica da Movistar

Blockhaus – termo designado pelos soldados americanos e britânicos para caracterizar o bloco de gelo presente numa das montanhas do maçiço da Majella (região de Pescara) aquando da invasão à fascista Itália de Mussolini na 2ª guerra mundial. 14 km de subida a uma pendente média de 10% nos primeiros 10 km de subida e rampas de 14% dos 5 km finais. O espectáculo estava garantido para esta tarde bem como a possibilidade dos principais favoritos à gerais começarem a trilhar as primeiras diferenças entre si.

A Movistar pegou de estaca na corrida e nunca mais a largou, oferecendo a Nairo Quintana uma oportunidade de ouro para dinamitar toda a concorrência, incluindo Vincenzo Nibali, numa subida final que ficou marcada pela negativa pela queda sofrida por um grupo de corredores que incluía Geraint Thomas e Mikel Landa da Sky e Adam Yates da Orica logo no início da subida devido ao mau posicionamento na estrada de uma mota da polícia.

O colombiano pregou-nos um grande bluff quando afirmou, no final da subida que terminaria no colo do Monte Etna, “que não estava a 100%”  – 5 dias volvidos eis que nos brinda com uma exibição de altíssimo nível na montanha, conquistando a sua 3ª etapa no Giro. Continuar a ler “Giro de Itália – Etapa 9 – Nairo Quintana vence no Blockhaus numa lição estratégica da Movistar”

Anúncios

Giro de Itália – Etapa 8 – A vitória de Gorka Izaguirre na chegada do Giro à costa do Adrático

A 8ª tirada da prova, com final marcado para a dura subida de 1km ao centro de Peschichi, pequena vila turística de 4500 habitantes na região da Puglia (pronvincia de Foggia) com vista privilegiada para o azul claro do mar Adriático convidava, devido à “ondulação” do terreno (188 km de puro sobe e desce) à eventual saída numa fuga de puncheurs ou de gregários de luxo das várias equipas.

Nas 3 fugas do dia, saíram homens com algum estatuto dentro das suas respectivas equipas. Se um dos fugitivos se tratou do próprio chefe-de-fila da Astana na prova italiana (o caça etapas Luis León Sanchez ), outros foram nem mais nem menos do que os principais gregários de luxo dos principais candidatos à vitória na geral individual, casos de Gorka Izaguirre (gregário de Nairo Quintana na Movistar) e Giovanni Visconti (gregário de Vincenzo Nibali na Bahrain-Mérida). Na subida final Gorka Izaguirre haveria de somar o seu primeiro triunfo no Giro, igualando o pecúlio particular na prova do seu irmão Ion Izaguirre (actualmente na Bahrain-Mérida).  Continuar a ler “Giro de Itália – Etapa 8 – A vitória de Gorka Izaguirre na chegada do Giro à costa do Adrático”