Sporting 5-1 MFC Kherson

Estreia a vencer na UEFA Futsal Cup para a formação leonina, ao contrário do Sporting de Braga\AAUM, equipa que por infortúnio fez a sua estreia na prova frente ao campeão europeu, o Inter Movistar de Ricardinho. No duelo disputado o actual campeão europeu em título, a formação bracarense, vice-campeã nacional, perdeu por 4-1. Ricardinho marcou o primeiro golo da partida.

Na 2ª parte parte do jogo disputado no terreno do Ekonomac (os actuais campeões sérvios) frente aos ucranianos do MFC Kherson, a formação de Nuno Dias tratou de dilatar logo nos primeiros 2 minutos a vantagem de 3-0 que trazia do primeiro tempo. Com dois golos, Diego Cavinato selou aos 21″ o triunfo da formação leonina. O primeiro não o consegui ver. O segundo (5-0) nasceu de uma grande investida de Merlim pela esquerda, na qual, após ter passado em velocidade por um adversário junto à linha, o maestro italo-brasileiro realizou um remate cruzado que foi encontrar a presença do seu colega de selecção junto ao 2º poste. A partir daí, para precaver a possibilidade de poder eventualmente empatar na última partida contra a formação da casa (não sendo porém expectável em condições normais que o Sporting perca ou até venha a empatar contra o Ekonomac no último jogo desta fase; contudo estamos a falar de uma equipa com alguma qualidade que tem marcado presença regular na competição nos últimos anos e que está a jogar em casa) a formação leonina tratou de execer uma agressiva pressão alta na linha 1 e 2 do adversário (no interior do seu meio-campo) para limitar a sua construção e conseguir a recuperação de forma a montar boas plataformas de contra-ataque que pudessem servir para elevar o seu score. A agressividade demonstrada pela formação leonina no capítulo da pressão e recuperação acabou por redundar na realização de 6 faltas. Após terem somado o seu tento de honra (uma bonita finalização de calcanhar de Volaniuk na cara de Marcão aos 38″ na sequência de um lance bem trabalhado a partir de uma reposição lateral na qual a defensiva leonina foi algo apática) aos 39″, os ucranianos ainda tiveram oportunidade para reduzir para 2-5. No remate realizado por Kalukov da marca dos 10 metros, Marcão saiu rapidamente dos postes para defender para o lado, defendendo ainda a pronta recarga de um jogador ucraniano.

Por outro lado, no capítulo ofensivo, a equipa do Sporting fez uma partida muito aceitável na qual conseguiu rematar 31 vezes (17 remates à baliza ucraniana). O guardião ucraniano Tsypov impediu por 12 vezes o golo leonino, realizando em alguns lances, belas estiradas a remates de Merlim, Diogo e Cavinato.

A formação leonina volta a jogar amanhã frente ao Nikars da Letónia, formação de qualidade desconhecida que é comandada pelo nosso bem conhecido antigo seleccionador português Orlando Duarte. Apesar de não conhecermos bem o potencial desta formação letã, será preciso abordar o jogo com alguma cautela e com vontade de resolver a partida o mais cedo possível porque Orlando Duarte deverá ser certamente um profundo conhecedor desta formação leonina e deverá querer complicar ao máximo a tarefa dos comandados de Nuno Dias. O Nikars está neste momento a jogar contra o Ekonomac.

Anúncios

Derrota justa mas pesada para o Sporting

Ainda não foi desta que o Sporting se pode tornar campeão europeu. 6 anos depois da participação na última final, os leões sofreram uma pesada derrota por 7-0 frente ao Inter Movistar de Ricardinho. Este foi em 5 anos, o primeiro jogo em que a equipa leonina não marcou qualquer golo com Nuno Dias ao leme.

 

Créditos: Zona Técnica

Apesar de justa, a derrota é muito pesada para a falta de sorte que a equipa teve na 2ª parte quando jogava numa organização 5×4 com recurso ao guarda-redes avançado. Se até aos 4-0, o resultado explicou-se essencialmente pelas falhas defensivas leoninas, pelo maior ascendente ofensivo do Inter Movistar na partida, pela sua maior eficácia na finalização e quer queiramos quer não por um dedinho do árbitro romeno Bogdan Sorescu na marcação de algumas faltas inexistentes que carregaram o Sporting e pressionaram a equipa no sistema de pressão média (essencialmente linhas 2 e 3) que a equipa estava a realizar com alguma eficácia, a partir desse resultado, o mesmo foi-se avolumando graças ao natural aproveitamento de erros resultantes do sistema ofensivo utilizado pela turma leonina.

Por outro lado, o guardião Jesus Herrero faz um excelente exibição com 10 defesas e o Inter Movistar acabou por ter alguma sorte no capítulo dos ressaltos, quer no plano ofensivo quer no plano defensivo na oposição aos remates que a a equipa leonina ia fazendo da meia-distância.

Continuar a ler “Derrota justa mas pesada para o Sporting”