Giro de Itália – Etapa 10 – Tom Dumoulin dinamita a concorrência no crono e arremata a camisola rosa

Que prova do holandês! Que prova fantástica que o chefe-de-fila da Sunweb realizou no crono individual de 39,8 km disputado durante a tarde de hoje!

A prestação individual de Tom Dumoulin no crono era efectivamente um dos maiores senão o maior foco de interesse para a etapa. Para além de o considerar o principal favorito à vitória na etapa, sabia perfeitamente que o holandês poderia ganhar 1 minuto\1 minuto e meio a Nairo Quintana, diferença que lhe permitiria no final da etapa chegar à liderança da geral individual. Contudo, não previa, nem mais optimista das previsões a possibilidade deste cavar uma diferença abismal para todos os favoritos, dando 2 minutos e 7 segundos a Vincenzo Nibali (o ciclista da Bahrein-Mérida até acabou por se defender muito bem no contra-relógio) 2 minutos e 17 segundos de avanço a Bauke Mollema, 2:42 a Thibault Pinot, 2:53 a Nairo Quintana e 3:07 a Domenico Pozzovivo.  Continuar a ler “Giro de Itália – Etapa 10 – Tom Dumoulin dinamita a concorrência no crono e arremata a camisola rosa”

Anúncios

Giro de Itália – Etapa 9 – Nairo Quintana vence no Blockhaus numa lição estratégica da Movistar

Blockhaus – termo designado pelos soldados americanos e britânicos para caracterizar o bloco de gelo presente numa das montanhas do maçiço da Majella (região de Pescara) aquando da invasão à fascista Itália de Mussolini na 2ª guerra mundial. 14 km de subida a uma pendente média de 10% nos primeiros 10 km de subida e rampas de 14% dos 5 km finais. O espectáculo estava garantido para esta tarde bem como a possibilidade dos principais favoritos à gerais começarem a trilhar as primeiras diferenças entre si.

A Movistar pegou de estaca na corrida e nunca mais a largou, oferecendo a Nairo Quintana uma oportunidade de ouro para dinamitar toda a concorrência, incluindo Vincenzo Nibali, numa subida final que ficou marcada pela negativa pela queda sofrida por um grupo de corredores que incluía Geraint Thomas e Mikel Landa da Sky e Adam Yates da Orica logo no início da subida devido ao mau posicionamento na estrada de uma mota da polícia.

O colombiano pregou-nos um grande bluff quando afirmou, no final da subida que terminaria no colo do Monte Etna, “que não estava a 100%”  – 5 dias volvidos eis que nos brinda com uma exibição de altíssimo nível na montanha, conquistando a sua 3ª etapa no Giro. Continuar a ler “Giro de Itália – Etapa 9 – Nairo Quintana vence no Blockhaus numa lição estratégica da Movistar”

Giro de Itália – 4ª etapa – A diabólica etapa que Jan Polanc venceu no Monte Etna

No regresso à estrada após o primeiro dia de descanso na prova na segunda-feira, numa etapa decorrida em solo continental na Sicília, a UAE de Rui Costa concretizou o seu principal objectivo na prova: a vitória numa etapa. E que etapa! Na primeira grande abordagem à alta montanha, o esloveno Jan Polanc chegou isolado ao alto do Monte Etna, coroando com êxito o enorme esforço tomado durante vários quilómetros numa fuga.

Numa etapa diabólica em que houve um bocado de tudo (uma fuga bem sucedida, ataques dos favoritos à geral na parte final da etapa, um engano no percurso por parte de alguns ciclistas que veio a originar quedas na parte final, abandonos a meio da etapa, furos entre alguns dos principais contenders, a expulsão de Javier Moreno Bazan da Katusha por agressão a um ciclista da Sky) o esloveno teve que cerrar os dentes para preservar os 6 minutos adquiridos sobre o pelotão na passagem pela subida à Porta Della Femma Morta (a sensivelmente 60 km do fim da tirada) na subida ao flanco lateral do Monte Etna, no dia em que a camisola rosa passou de mãos entre ciclistas da mesma equipa. O sprinter Fernando Gaviria entregou a liderança da prova ao seu chefe-de-fila Bob Jungels.
Continuar a ler “Giro de Itália – 4ª etapa – A diabólica etapa que Jan Polanc venceu no Monte Etna”

Antevisão do Giro de Itália 2017 – As equipas e os corredores (2ª parte)

Da Gazprom, a última equipa abordada na segunda parte desta antevisão, passamos para a Lotto-Soudal. Continuar a ler “Antevisão do Giro de Itália 2017 – As equipas e os corredores (2ª parte)”

Antevisão ao Giro de Itália 2017 – As equipas e os corredores (1ª parte)

Com vários vencedores e ciclistas que conseguiram alcançar o pódio nas últimas edições presentes, o vencedor de 2016, Vincenzo Nibali será o principal alvo a abater! Feita a apresentação do desenho da prova no post anterior, vamos apresentar neste e noutro post que há de surgir mais logo as figuras que irão correr nas próximas 3 semanas no certame italiano.

Muitos tem afiançado que perante a ausência de Chris Froome, Alberto Contador, Alejandro Valverde e Richie Porte, a edição de 2017 poderá gerar uma luta feroz nas montanhas entre Vincenzo Nibali, Nairo Quintana e Thibault Pinot. Não poderei ser de todo tão redutor quanto a este post, face à massiva presença da nata do pelotão mundial na prova italiana. Por outro lado, para além de não termos visto Nibali e Quintana correr na Volta a Romândia (o italiano preferiu ir à Croácia fazer a sua preparação, vencendo a Volta daquele país) e de termos visto na prova suiça um Thibault Pinot que decerto não se apresentará na máxima forma no Giro, creio que poderemos ter surpresas. A Cannondale tem por exemplo 3 ciclistas que poderão marcar a diferença porque se encontram em grande forma (a dupla de Davides, Vilella e Formolo e o canadiano Michael Woods). Outra das surpresas poderá ser Geraint Thomas. O ciclista galês da Sky parece-me neste momento da temporada em melhor forma que Mikel Landa. Bauke Mollema (Trek) também poderá ter uma palavra a dizer numa edição em que não terá Alberto Contador por perto.  Continuar a ler “Antevisão ao Giro de Itália 2017 – As equipas e os corredores (1ª parte)”

Fabio Felline vence o Prólogo da Volta à Romândia

A belíssima e “italiana” região da Romandia na Suiça é o último pit stop antes do Giro de Itália. Na prova suiça, prova de 6 etapas (a primeira em regime de prólogo) que foi vencida nas últimas edições por Nairo Quintana (Movistar) e Ilnur Zakarin (Katusha) estão presentes praticamente todos os ciclistas que tem ambições no próximo Giro para além de outras grandes vedetas do pelotão internacional como é o caso de Chris Froome, ciclista que já venceu a prova em duas ocasiões nos anos de 2013 e 2014. Apesar de se desconhecer por completo o actual estado físico do ciclista britânico em virtude dos poucos dias de corrida que somou na primeira metade desta temporada, Froome é sempre um nome a ter em conta para qualquer prova. Estou convicto que o veremos seguramente na frente nas etapas de montanha.

Carlos Alberto Bettancur (Movistar), David de La Cruz e Bob Jungels (Quickstep), Tejay Van Garderen e Richie Porte (BMC), Simon Yates e Roman Kreuziger (Orica), Chris Froome (Sky), Jarlinson Pantano (Trek), Warren Barguil e Wilco Keldermann (Sunweb), Rigoberto Uran (Cannondale), Robert Gesink e Primoz Roglic (Lotto Jumbo-NL), Ilnur Zakarin e Simon Spilak (Katusha), Jon Izaguirre e Sonny Colbrelli (Bahrein-Mérida) Christophe Riblon e Alexis Vuillermoz (AG2R) Sebastien Reichenbach (FDJ), Louis Mentjes e Diego Ulissi (UAE; Rui Costa não correrá uma prova onde já conseguiu fazer pódio em duas ocasiões) são as estrelas do pelotão internacional presentes na suiça para discutir as etapas e a geral individual da prova.
Continuar a ler “Fabio Felline vence o Prólogo da Volta à Romândia”

Quintana leva a azul do Tirreno Adriático para casa

A vantagem de 1 minuto e 9 segundos que o colombiano trazia em relação ao super especialista Rohan Dennis para o contra-relógio de 10 km que se disputou hoje na última etapa do Tirreno-Adriático, bastou para que o colombiano assegurasse a vitória na geral individual da prova. A vitória na etapa foi para o ciclista australiano da BMC. Com um tempo fabuloso, destronando o surpreendente Jos van Emden da Lotto-Jumbo, o australiano pode ultrapassar Thibault Pinot da FDJ. O francês defendeu-se bem mas não conseguiu segurar a sua segunda posição na geral.

nairoman

Muito discreto esteve Nélson Oliveira. O nosso grande especialista, um dos principais candidatos à vitória na etapa foi apenas 83º a 1 minuto de Dennis.