Os golos do dia

Começamos mais uma vez pelo capítulo das bolas paradas e pelos erros defensivos que não se devem cometer neste departamento do jogo. 

Começo este round de análise pela vitória alcançada pelo Bournemouth frente ao Middlesbrough (3-1), formação cujo regresso ao Championship (após 1 curtíssima e inglória temporada de convívio passada entre os grandes do futebol inglês) está a ser algo irregular (13º lugar com 17 pontos fruto de 4 vitórias, 5 empates e 4 derrotas). Frente ao Boro, em jogo a contar para a Taça da Liga Inglesa, o 11 escolhido por Eddie Howe, só conseguiu desbloquear o resultado na segunda parte na sequência de um lance de bola parada, depois de um primeiro tempo em que os manifestos esforços ofensivos arrolados pelos jogadores que compõem a sua ala esquerda (diga-se em abono da verdade, os jogadores mais talentosos desta equipa: o lateral esquerdo Charlie Daniels e o ala esquerdo Marc Pugh) não foram suficientes para que a formação do condado de Dorset (Sul de Inglaterra), actual 19ª classificada da Premier com apenas 7 pontos, se pudesse instalar em vantagem no marcador. Nas duas oportunidades de golo criadas por Pugh e Daniels na primeira parte, o avançado Callum Wilson e o médio ala direito Ryan Fraser falharam dois golos cantados à boca da baliza.

No segundo tempo, uma falha de marcação ridícula dos forasteiros na sequência de um pontapé de canto, permitiu aos jogadores de Howe festejar o primeiro tento da partida.

Continuar a ler “Os golos do dia”

Anúncios