Vuelta – 2ª etapa – Yves Lampaert materializou o show táctico da Quickstep nos quilómetros finais da chegada a Narbonne

O percurso desenhado pela organização para os 203 km da etapa que ligou Nimes a Narbonne aparentava, em teoria, mais facilidades do que aquelas que de facto se apresentavam no terreno. Os 203 km seriam corridos quase totalmente num terreno plano mas toda a caravana estava avisada para a possibilidade de virem a ocorrer durante a etapa vários períodos de ventos cruzados (laterais e frontais) que poderiam formar o que em ciclismo se designa como abanico ou bordieu. As dificuldades que viriam a preencher os prontuários dos directores desportivos para a etapa levaram, por exemplo, a Trek Segafredo a assumir, desde o início, a dianteira da corrida com o objectivo de proteger o seu líder Alberto Contador e o seu candidato à vitória na etapa John Degenkolb dos cortes que os abanicos poderiam provocar ao longo da etapa. Já se sabe que neste tipo de etapas, qualquer corte que o vento possa efectuar no pelotão, obrigará as equipas a terem que baixar para poderem auxiliar os seus chefes-de-fila a recolocar-se no pelotão, sem terem, porém, uma garantia de sucesso porque, por norma, sempre que um chefe-de-fila cai num grupo atrasado, as restantes equipas aproximam-se da dianteira do grupo principal para complicar a sua tarefa de recolagem.

yves lampaert 2 Continuar a ler “Vuelta – 2ª etapa – Yves Lampaert materializou o show táctico da Quickstep nos quilómetros finais da chegada a Narbonne”

Anúncios

Volta à Polónia – 2ª e 3ª etapa –

Sacha Modolo conquista a sua 6ª vitória da temporada no frenético sprint disputado na chegada a Katowice.

A 20 km da meta ninguém previa o que viria a acontecer na chegada a Katowice. A 2ª etapa da Volta à Polónia parecia estar envolta na verdadeira paz do senhor. O bando de fugitivos que passou “meio-dia” na estrada não teve recursos para fazer aquecer sequer os homens da Bora e da Trek. Na verdade, o seu intuito também não era, de facto, esse mas sim a possibilidade de mostrar os símbolos dos patrocinadores estampados nas suas camisolas. O ritmo de corrida que se verificava até esse preciso momento era baixo e tudo apontava para que a etapa pudesse caminhar com muita tranquilidade para os últimos km.  Continuar a ler “Volta à Polónia – 2ª e 3ª etapa –”