Os golos da jornada (2ª parte)

A 10ª jornada da Liga Espanhola, “matéria” que abordei no primeiro post desta sequência, trouxe-nos momentos de bom futebol. Outro desses momentos de bom futebol foi a jogada do primeiro golo do Sevilla, na suada vitória dos andaluzes, actuais 5º classificados de La Liga com 19 pontos, frente ao Leganés.  Continuar a ler “Os golos da jornada (2ª parte)”

Anúncios

Os golos da jornada (2ª parte)

 

Regresso ao tema interrompido no post anterior, para mostrar o 3º golo do Chaves frente ao Moreirense. A formação de Luís Castro é na minha sincera opinião uma das equipas que melhor futebol tem praticado neste arranque da Liga Portuguesa. No entanto a prática de um futebol de elevado quilate de qualidade, estético, no qual se denota a existência de imenso trabalho de um treinador na expressão e na operacionalização das suas ideias de jogo junto dos seus jogadores, nem sempre vem acompanhada de resultados, dos malvados resultados. Dos malvados resultados que catapultam treinadores medíocres (metodologicamente; aqueles cuja qualidade do plantel chega e sobra para se alcançarem vitórias, sem que por trás tenha existido todo um trabalho de fundo do treinador na construção identitária da equipa e na modelação de jogadores para uma determinada forma de jogar) para o estrelato e que empurram bons treinadores, aqueles que num mar de incertezas conseguem construir e consolidar um bom modelo de jogo, modelando um plantel inteiro (cuja matéria-prima é por vezes desconhecida quando este assume funções ou sistematicamente alvo da cobiça de outros clubes) cada jogador à sua forma de jogar, para o abismo ou para um certo estado de ostracismo junto do grande público.  Continuar a ler “Os golos da jornada (2ª parte)”

Os golos da jornada

O regresso do Mónaco de Jardim

Após a realização de uma pré-temporada algo periclitante no qual se depreendeu claramente que Leonardo Jardim terá que refazer a sua equipa (sem abdicar do seu tradicional modelo de jogo e da sua abordagem às partidas) com outros craques que a extraordinária formação (e direcção) monegasca lhe oferece, face às saídas de jogadores importantes como Benjamin Mendy, Tiemoué Bakayoko, Bernardo Silva e ao que tudo indica, Kylian Mbappé, a formação monegasca voltou, frente ao Marselha, ao seu estilo habitual. Do pouco que pude ver vi que a equipa voltou a recuperar os seus processos de jogo habituais (pressão alta à saída adversária, ataque à profundidade, tabelas no jogo interior, aceleração no contra-ataque seguida de abertura para a entrada de Thomas Lemar na esquerda) e foi muito eficaz nos lances de bola parada. O exemplo disso foram os golos apontados pelo central internacional polaco Kamil Glik e Radamel Falcão, em dois lances nos quais a formação orientada por Rudi Garcia cometeu dois inexplicáveis erros de marcação. No primeiro lance é inacreditável, para uma equipa que treina semanalmente lances de bola parada, o facto de terem aparecido 4 jogadores em zona de finalização sem marcação ou sem que a equipa pudesse justificar as falhas de marcação com um acto de subida da linha defensiva no momento do passe para deixar os monegascos em offside.

Thumbs down para Rudy Garcia. Este é um daqueles lances que deixa qualquer treinador à beira de um ataque de nervos. Ou melhor: lances. O Mónaco marcou 3 golos dos 6 golos em lances de bola parada. Garcia terá portanto muito trabalho pela frente neste capítulo durante os próximos 15 dias.

Continuar a ler “Os golos da jornada”

O golo do dia

A masterpièce do versátil e criativo médio do Sassuolo (formado na Roma) Lorenzo Pellegrini na vitória dos sub-21 italianos contra a Dinamarca em jogo a contar para a 1ª jornada do Grupo C do Euro 2017.

O rápido e criativo médio do Sassuolo, jogador que é famoso em Itália pelas suas vistosas tabelas à entrada da área com o ponta-de-lança francês Gregoire Defrel (12 golos na Série A; 4 na Liga Europa) já tinha ficado retido na minha retina quando pensou, executou e finalizou esta jogada magistral (em baixo; ver no youtube) na derrota por 4-3 do Sassuolo em Milão frente ao AC Milan, num jogo em que também fez uma soberba assistência para o golo de Francesco Acerbi.

Os golos do dia

Ainda há uns dias escrevi aqui neste blog, para refutar de resto a ideia que alguns adeptos portugueses tendem a manter sobre o futebol italiano, que muitas vezes o tesouro encontra-se facilmente nas equipas do meio da tabela. Senão vejamos estes 3 momentos:

Empoli 3-1 Bologna

4 golos, todos eles de uma proeza técnica assinalável num jogo que teve um pace altamente frenético, pace que de resto é uma constante no Empoli das últimas 2 temporadas, apesar da equipa toscana estar neste momento a lutar arduamente pela manutenção na Serie A. Destaque evidente para o golo dos visitantes, golo no qual o jovem médio ganês Godfred Donsah, jogador que vem de uma nova escola de médios africanos de enormíssima qualidade (Amadou Diawara do Napoli, Assane Diousse do Bologna, Alfred Duncan do Sassuolo), serve com um passe de 60 metros a entrada de Simone Verdi no flanco direito, reduzindo ao minimalismo a acção de contragolpe da equipa da Emilia Romagna. O resto é um trabalho magnífico do extremo do Bologna sobre os defesas do Empoli para colocar a bola no enquadramento perfeito para o seu fantástico tiro de canhota! Continuar a ler “Os golos do dia”