Os golos do dia

Inicio este post com a fantástica execução de Cristiano Ronaldo num jogo em que sinceramente o potencial do adversário não deixou muito para contar. Jogo totalmente dominado pela nossa selecção no qual apenas saliento, como única alteração (positiva) de maior visibilidade em relação aos desempenhos nos jogos da Taça das Confederações, a maior mobilidade dos médios alas para terrenos interiores. Tanto João Mário (a procurar claramente o interior) como Bernardo Silva criaram, em posição interior, muitas dificuldades de marcação à linha média dos ilhéus e permitiram a maior projecção dos laterais, numa estratégia de criação de volume de jogo quase sempre alicerçada na construção através das constantes variações entre flancos e constituição de triângulos (com as descidas de Ronaldo até à meia-interior, principalmente no flanco esquerdo) de superioridade nos corredores para deixar um homem solto para cruzar. Cruzamentos. Muitos cruzamentos à procura de André Silva e de Cristiano Ronaldo. Cruzamentos em jogadas pensadas ou de primeira em velocidade, como tantas vezes colocou Cédric.

Continuar a ler “Os golos do dia”

O tendão de aquiles dos sistemas de pressão alta

Na primeira parte do jogo disputado ontem entre Arsenal e Chelsea (Community Shield) houve um momento bem interessante no qual os Gunners conseguiram contornar (com bastante estilo e eficácia) a pressão alta realizada pelos homens da formação orientada por António Conte.  Continuar a ler “O tendão de aquiles dos sistemas de pressão alta”

Análise – Liga Europa – Quartos-de-final – Ajax 2-0 Schalke 04

De banhinho (de futebol) tomado com direito a massagem tailandesa e várias passagens de shampoo pela cabeça! Foi assim que os talentosos meninos do Ajax, já retratados em duas ocasiões neste blog por mim e por um dos nossos autores convidados, o Miguel Condessa, trataram os seus convidados desta noite na Amesterdam Arena no jogo a contar para a 1ª mão dos quartos-de-final da Liga Europa. Sem uma única ideia na cabeça para contrariar o belíssimo futebol dos jovens holandeses, o Schalke o4 de Marcus Weinzierl foi completamente subjugado pela equipa treinada por Peter Bosz e muito dificilmente irá passar dos quartos-de-final. Bom ambiente no estádio do Ajax. O exigente público holandês está ciente que esta equipa poderá voltar a devolver o clube ao mais alto patamar de excelência do futebol europeu. Talento e vontade não lhes faltam!

A ausência de 5 jogadores influentes (Johannes Geis, Breel Embolo, Sead Kolasinac, o avançado Choupo-Moting e o central Naldo; a juntar a outras lesões como a dos laterais Coke, Uchida, Sasha Rieter e do avançado Franco Di Santo)  na equipa alemã explicam muita coisa mas não explicam tudo: uma coisa que não explicam foi o laxismo dos 11 que a equipa alemã apresentou hoje. Parecia literalmente que os jogadores do Schalke estavam a fazer um frete ocasional. Isso explica muito do comportamento irregular apresentado ao longo desta temporada pela explica, mas, não explica a derrota. Do lado do Ajax, o carregador de piano Lasse Schone cumpriu na bancada a sua suspensão de 1 jogo por acumulação de amarelos e o jovem maestro Kasper Dolberg ficou no banco em virtude do facto de ter recuperado recentemente de uma lesão.

Como é que joga este Ajax? Continuar a ler “Análise – Liga Europa – Quartos-de-final – Ajax 2-0 Schalke 04”