Não houve remontada!

Inconsolável no final da partida, Neymar foi confortado pela carraça que lhe fez a vida negra nos 180 minutos disputados. Em lágrimas, foi o amigo e antigo companheiro Daniel Alves que deu o seu ombro ao craque brasileiro do Barça.

A tarefa era difícil e Luis Enrique previu-o na perfeição na conferência de imprensa quando afirmou que os seus jogadores estavam a fazer contas para terem que marcar 5 golos porque decerto que teriam que contar com uma Juventus ofensiva à procura de fazer um golo para tornar a tarefa mais complicada. As declarações do técnico não andaram muito longe da realidade do que se foi passando nos primeiros minutos de jogo. O técnico dos catalães foi mais longe até quando afirmou que para preparar bem o jogo teria que levar o plantel durante 1 mês para as Maldivas, afirmação que teve um significado muito nítido: esta equipa do Barça está nos limites da saturação (física, mental, relacional entre as várias unidades). O Barça cumprirá no próximo defeso o seu natural reset. A fórmula é a mesma há muitos anos, a idade começa a pesar nas pernas de alguns jogadores, e as contratações também, por outro lado, não são as melhores para substituir as unidades que vão saindo. Os catalães necessitam forçosamente de refrescar a sua máquina com novas ideias, com um novo treinador e quiçá até com uma nova filosofia de jogo.

Continuar a ler “Não houve remontada!”