Mas o que é isto?

Para além de ter sido pouco ético e de ter prestado um péssimo exemplo a todos aqueles que actualmente se iniciam na arbitragem, a linguagem utilizada por Jorge Sousa no episódio protagonizado pelo árbitro no jogo desta manhã entre a formação do Real Massamá e a equipa B do Sporting violou alguns dos preceitos de conduta plasmados (e devidamente sancionáveis) em vários dos regulamentos da FPF e da Liga. A começar pelo próprio regulamento da arbitragem, no seu artigo 17º.

O Regulamento Disciplinar das provas organizadas pela Liga de Clubes também é muito claro quanto Às sanções que devem ser aplicadas aos árbitros que adoptem o uso de expressões grosseiras perante qualquer outro agente do jogo.

3 a 15 jogos. Faça-se justiça nesta questão.

A atitude do árbitro da AF Porto ganha outra dimensão se atentarmos ao facto de ter sido cometida por um árbitro experiente, detentor das insígnias da FIFA e da UEFA. Não estamos a falar de um erro cometido por um maçarico qualquer que acabou de sair do curso de arbitragem. Estamos a falar de um erro de condução grosseiro cometido por um árbitro cuja experiência acumulada na condução de jogos de alto nível já lhe deveria ter fornecido as ferramentas necessárias para conseguir lidar com todas as incidências de um jogo de futebol. Com calma e alguma contenção verbal. Por outro lado, o exemplo prestado para a toda a comunidade foi péssimo. Com que imagem de Jorge Sousa ficaram todos aqueles que viram a sua conduta? Que moral tem a APAF para vir pedir respeito de toda a comunidade perante os seus associados quando são os seus associados os primeiros a faltar a esse mesmo respeito? Um árbitro deve, acima de qualquer outra atitude, pautar a sua intervenção no jogo com base numa postura correcta, educada e pedagógica, postura que Jorge Sousa não teve.

Má fé ou provocação? Não podemos ignorar os ódios de estimação sentidos por alguns árbitros contra determinados clubes. Esses ódios de estimação, provocados por clubite, por influencia de terceiros ou por pura inimizade com um agente de uma das equipas, leva alguns árbitros a assumirem verdadeiras posturas de provocação quando são nomeados para apitar em determinados campos. Quando Hugo Miguel vai a Alvalade, por exemplo, várias as situações em que o já vi dirigir-se aos jogadores do Sporting com a mesma arrogância, altivez e rispidez com que Jorge Sousa se dirigiu ao guarda-redes da equipa B do Sporting. Claro que a adopção deste tipo de comportamentos e condutas visa condicionar o rendimento dos atletas.

Anúncios

Ou como quem diz, por outras palavras: a regra do fairplay financeiro falhou redondamente e eu acho que tenho uma nova ideia de génio

 

«Estou a pensar seriamente em limitar o orçamento dos clubes para os salários dos jogadores. A diferença entre os clubes mais ricos e os outros está a aumentar de forma perigosa e isto preocupa-me. Os clubes contratam mais jogadores do que realmente precisam e com um teto salarial pensariam mais naquilo que os jogadores realmente valem» – Aleksandr Ceferin, presidente da UEFA.

 

Nem sei sinceramente o que hei-de pensar de Aleksandr Ceferin: se o esloveno é um sonhador ou se é simplesmente um ingénuo que caiu de para-quedas na presidência da UEFA. Continuar a ler “Ou como quem diz, por outras palavras: a regra do fairplay financeiro falhou redondamente e eu acho que tenho uma nova ideia de génio”

Momentos da jornada europeia de qualificação para o Mundial

O fantástico momento individual do extremo bielorusso Pavel Savitskyi na vitória de Bielorussia frente à Bulgária por 2-1 no jogo a contar para o grupo A. Jogada de processos simples dos bielorussos. Passe muito bem calculado em profundidade do centrocampista Stanislav Dragun para a corrida do seu avançado frente ao central búlgaro Vasil Bozhikov. Com um drible para o interior, o avançado bielorusso do modesto Neman Grodno da liga bielorussa, tirou o seu oponente directo do caminho antes de realizar a preciosidade técnica que só parou no fundo das redes de Nikolai Mihaylov. Continuar a ler “Momentos da jornada europeia de qualificação para o Mundial”

A um passo do sonho! – Ugra 1-2 Sporting

Ao meio na imagem, o mágico Alex Merlim abriu pela 2ª vez, com o seu 5º golo na competição, as portas da final da UEFA Futsal Cup para a turma leonina. Com um maravilhoso 1×1 na ala esquerda seguido do clássico remate de bico, o mágico italo-brasileiro apareceu no momento em que a equipa precisava da sua criatividade, face à falta de sorte (e às defesas do internacional georgiano Kupatadze) que a equipa estava a revelar no capítulo da finalização.

Vitória mais que justa para a exibição confiante e assertiva que a turma de Nuno Dias realizou na quadra da Arena de Almaty. Em quase todos os departamentos de jogo, o Sporting foi superior à equipa que se sagrou campeã europeia. Apesar de ter existido um certo equilíbrio no número de remates efectuados (com um ligeiro ascendente para o Ugra; 48 contra 46 do Sporting) a turma leonina criou mais perigo e mais oportunidades de golo (dos 46 remates realizados pelos jogadores do Sporting, 23 foram defendidos e 3 foram ao poste; os russos só obrigaram Marcão a ter que se aplicar em 13 e foram até poucas as oportunidades claras de golo construídas ao longo dos 40″) foi muito mais assertiva a defender (pressionou mais e melhor na 2ª e 3ª linha de marcação; baixou sempre com muita eficácia assim que os russos procuravam municiar em profundidade os seus seus pivots; fecharam-se relativamente bem no 5×4) e mais assertiva a pressionar e por conseguinte a condicionar o futsal dos russos. Continuar a ler “A um passo do sonho! – Ugra 1-2 Sporting”

A final é nossa!

Acabou há 3 minutos na Arena de Almaty! O Sporting eliminou o campeão europeu de futsal, os russos do Ugra, nas meias-finais da UEFA Futsal Cup. Resultado justíssimo para a turma de Nuno Dias num jogo em que os leões foram mais fortes em todos os departamentos do jogo, tiveram mais oportunidades de golo, defenderam melhor e criaram mais oportunidades de golo. Mesmo assim a equipa portuguesa teve que sofrer a bom sofrer nos últimos minutos contra o bem trabalhado 5×4 dos russos.

Escreverei a crónica do jogo mais logo.

À Conquista da Glória

É já amanhã pelas 13 horas (transmissão em directo na RTP) que o futsal do Sporting tentará nesta vistosa e futurista Arena de Almaty no Casaquistão conquistar o Título que falta no Museu de Alvalade: a UEFA Futsal Cup. Nas meias-finais da prova, a equipa comandada por Nuno Dias defrontará os actuais campeões europeus, os russos do Gazprom Ugra, equipa do bem conhecido Éder Lima, pivot brasileiro naturalizado russo que já defrontou várias vezes a selecção portuguesa com a camisola daquele país em europeus e mundiais da modalidade.

Conheça melhor esta equipa do Ugra (vs Dínamo de Moscovo em Novembro de 2016, precisamente o adversário que o Sporting eliminou em Odivelas na Ronda da Elite da UEFA Futsal Cup)

Algumas notas sobre a eleição de Fernando Gomes para a vice-presidência da UEFA


Foto: Tiago Petinga\Agência Lusa

A nomeação de Fernando Gomes para uma das vice-presidências no “Consulado Ceferin” na UEFA não me causou muita admiração. Por inerência do peso que o futebol português ganhou no cenário europeu em virtude da vitória da nossa selecção no Euro 2016, fiel da balança a favor deste em contraposição à perda de influência dos nossos clubes no cenário internacional, Aleksander Ceferin jamais poderia formar um executivo sem a presença do penumbroso rei do futebol português. A nomeação foi merecida? Não, não foi. Fernando Gomes tem feito muito pouco pelo futebol português ao longo da sua estadia no órgão que tutela o futebol português. Um resumo mais lato destes anos leva-me a referir que de bom dos mandatos de Gomes, apenas se trilhou uma evolução positiva no futebol feminino, dotando-o de uma maior competitividade no escalão sénior com a entrada dos “tubarões” do futebol masculino e de mais verbas para os clubes pequenos, os verdadeiros formadores do futebol feminino.

Continuar a ler “Algumas notas sobre a eleição de Fernando Gomes para a vice-presidência da UEFA”