Arpad Sterbik: o gorila do Vardar


A doutrina “andebolística” diverge. Se uns acham que o melhor guarda-redes da história foi o sueco Mats Olsson, outros acreditam que o melhor guarda-redes da história da modalidade é o ágil francês Thierry Omeyer, jogador que ainda espalha magia (os melhores jumping backs de sempre seguramente) por esses pavilhões ao serviço do poderoso PSG. Ainda existe quem tenha apreciado a solidez do espanhol David Barrufet, a elasticidade do sueco Mattias Anderson, a frieza e simplicidade de movimentos do alemão Henning Fritz, a loucura e excentricidade do croata Vlado Sola, ou a inegável classe e estilo do dinamarquês Niklas Landin Jakobsen. Posso afiançar que não desgosto em particular de nenhum, mas tenho dificuldades para estratificar uma lista concreta de preferências. A todos estes monstros da baliza tenho porém que juntar o “King Kong” Arpad Sterbik, veterano guardião sérvio, de origem húngara, naturalizado espanhol em 2008 que actualmente actua nos macedónios do Vardar de Skopje.

Sterbik é monstruoso em todos os sentidos. Os seus imponentes e certos 2 metros de altura e sua envergadura impõem respeito a qualquer jogador que tente visar aquele mínusculo e preenchido target de 2 metros de altura por 3 metros de largura. Uma das virtudes do veterano guarda-redes de 38 anos assenta precisamente na forma em como utiliza todo aquele caparro para preencher a baliza no momento do remate, movendo-se rapidamente no sentido do posicionamento em que é realizado o remate pelo rematador, para o intimidar e lhe fechar opções de remate: com os braços no ar, o keeper impede a saída de remate para os ângulos superiores. Com os movimentos de perna, para os inferiores, embora também consiga fazer chegar a perna ao nível do ombro para defender remates a meia altura. Por vezes, em remates realizados na ponta, o sérvio até dá o primeiro poste de barato ao rematador de tão controlado que o tem (o primeiro poste), podendo a qualquer momento mudar a sua trajectória para defender o remate com os braços ou com um arquear de pernas. A remates de primeira linha, a suavidade dos seus deslocamentos é ímpar em todo o mundo. Se adivinhar o lado para o qual o rematador vai exercer o remate, a Sterbik basta-lhe um passito para a esquerda ou para a direita para estar em condições de defender o remate, com os braços\mãos, com o corpo e com o pé.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s