Os golos da jornada (2ª parte)

A 10ª jornada da Liga Espanhola, “matéria” que abordei no primeiro post desta sequência, trouxe-nos momentos de bom futebol. Outro desses momentos de bom futebol foi a jogada do primeiro golo do Sevilla, na suada vitória dos andaluzes, actuais 5º classificados de La Liga com 19 pontos, frente ao Leganés.  Continuar a ler “Os golos da jornada (2ª parte)”

Anúncios

Os golos da jornada

Começo este post com o lance que deu origem ao primeiro golo do Inter na vitória dos nerazzurri por 2-0 sobre o recém promovido SPAL no jogo disputado durante a tarde de hoje no Giuseppe Meazza. A equipa de Luciano Spaletti está a conseguir realizar um prometedor arranque de temporada. Com 3 vitórias em 3 jogo e um futebol de um grau de qualidade muito aceitável, Spaletti parece estar a querer elevar o nível na formação nerazzurri. Veremos até onde este ciclo de vitórias se poderá estender.

Frente ao SPAL, modesta equipa patrocinada pela histórica e homónima empresa de porcelanas mundialmente conhecida que tem a sua sede na cidade de Ferrara (Emília Romagna; zona do vale do Pó) a formação do Inter teve algumas dificuldades para conseguir chegar ao primeiro golo em função das dificuldades criadas pela boa cobertura posicional do adversário no seu bloco recuado. Uma boa jogada realizada no interior do bloco adversário valeu a conquista (a João Mário) da grande penalidade que Mauro Icardi concretizou.  Continuar a ler “Os golos da jornada”

O golo do dia

Muitos deverão ter sido aqueles que ao ver estas imagens deverão ter pensado nos benefícios que o novo modelo de Conceição ganharia com André Silva na área. Muitos. Inimagináveis benefícios. Com Óliver muito próximo da área ou até a entrar dentro da área nos espaços livres que constrói com movimentos que provocam situações de ruptura nas defesas adversárias, seja através de movimentos divergentes ou verticais conforme aqui pudemos ver contra o Estoril, com o intuito expresso de criar situações para os pontas-de-lança, ou até para as entradas (de trás) de um jogador como Brahimi, com um Aboubakar que sai muito bem da área para participar no momento de construção (promovendo os arrastamentos que permitem a um avançado mais de área entrar nos espaços deixados em vazio pelo arrastamento promovido), podendo porém vir a ter outro papel, o de municiador do ponta-de-lança (bastará receber, tentar rodar sobre o defesa e procurar servir a desmarcação para as costas) e com dois laterais que cruzam extraordinariamente bem, André Silva teria muito a ganhar e o próprio Porto poderia ter ganho mais do que o valor que ganhou com transferência.

P.S: Pelos vistos, o jogador perdeu em Itália alguns dos vícios adquiridos no Porto. Se este lance se passasse em Portugal, André Silva jamais teria marcado o golo. Teria caído ao chão e teria ficado a pedir grande penalidade ao árbitro. 

O golo do dia

Mbaye Niang! Eu sou deveras suspeito para escrever o quer que seja sobre o poderoso extremo do Milan porque sou um enorme admirador das suas características. Não poderei dizer o mesmo da sua forma de jogar, das más decisões que toma em infindáveis lances por jogo, do seu carácter perdulário, do seu horrível profissionalismo (consta em Itália que o francês é muito dado aos “assuntos da noite”), da sua atitude e do grau de empenho que coloca em campo (por vezes nenhum), mas tenho plena consciência que Vincenzo Montella é o treinador certo para “lhe deitar a mão” em tempo útil de maneira a extrair-lhe (correctamente) todo o potencial que tem para oferecer ao futebol do Milan.

O portento atlético e o altíssimo grau de habilidade técnica que o francês possui torna-o um jogador fantástico para qualquer equipa que queira baixar o seu bloco defensivo e sair em velocidade para o contragolpe com poucas unidades. Se conseguirem colocar 10 bolas no extremo na intersecção entre a linha de meio-campo e a linha lateral, com ou sem espaço (sem espaço, o jogador faz questão de adiantar a bola para “papar” o defesa na corrida sem lhe dar hipótese sequer de fazer a cirúrgica falta sem bola) estou certo que o francês cria desequilíbrios capitais em 9 desses 10 lances. Contudo, sempre que se aproxima da área sem qualquer oposição, o francês parece que se deslumbra por completo. Urge melhorar portanto a qualidade das decisões que toma no terreno.

Montella parece estar disposto a sacar o melhor do panzer. No jogo de ontem frente ao Bayern já se denotaram melhorias no seu comportamento defensivo (no passado, em determinados momentos do jogo, o francês desligava-se por completo dos momentos defensivos da equipa) bem como melhorias na sua tomada de decisão. Veja-se este frame

Assim que sai da sequência de dribles, causando o enorme desequilíbrio que “atarantou” por completo a defesa bávara, o francês abre o jogo correctamente para a desmarcação de Cutrone.

 Em vez de entrar no raio de acção de Hummels e esperar a devolução do avançado, Niang espera que a defesa do Bayern se restabeleça (e fique presa na movimentação do colega que vem de trás) para voltar a receber.

Com os 4 jogadores concentrados num curto espaço de terreno…

(…) o francês só teve que esperar pela subida de Giacomo Bonaventura para lhe garantir a oportunidade para entrar na área e assistir o corte de Patrick Cutrone para as costas da defesa. 

Deveria estar a trabalhar o jogador para ser o melhor médio de todos os tempos

Não: Carlo Ancelotti Ancelotti está a tentar (por todas as vias) explicar ao rapaz e ao seu empresário que não conta com o jogador para a próxima temporada.

 

 

Franck Kessiê – o novo meio-campo do Milan

De todas as contratações que o AC Milan tem vindo a realizar para o seu
“novo” meio-campo (Kessiê, Biglia, Andrea Conti, Haçan Calhanoglu) a do poderoso médio costa-marfinense parece-me ser a única que faz sentido. Não tenho nada a apontar ao rigor posicional e ao trabalho de sapa que o experiente médio argentino executa em campo nem ao prodígio técnico do turco, jogador que tem qualidade de passe fabuloso e um inegável talento na cobrança de bolas paradas. Simplesmente não creio que ambos venham trazer mais à equipa do que aquilo que ofereciam o “tractor” Juraj Kucka ou o completo Andrea Bertolacci. Continuar a ler “Franck Kessiê – o novo meio-campo do Milan”

Foi vendido, está no banco!

Durante o último ano, Fernando Santos testou em vários jogos (oficiais e amigáveis) o seu sistema de 2 avançados com Cristiano Ronaldo e André Silva. O jogador do AC Milan provou em diversos jogos que a sua presença na área dá um duplo benefício ao jogo da selecção: para além de se constituir como uma mortífera referência de área quando a equipa opta por tentar chegar à área através de cruzamentos (7 golos em 8 internacionalizações), o avançado do Milan beneficia o “jogo particular” de Ronaldo com as suas movimentações. Ao arrastar um ou até mesmo os  dois centrais adversários com as suas movimentações, o jogador cria o espaço necessário para Ronaldo entrar em zona de finalização à vontade, sem oposição, como tanto gosta.

Contra o México, André Silva começará a partida no banco. O que é que mudou em poucos dias nas ideias do seleccionador nacional? Ah, já percebemos. Foi vendido. Jorge Mendes já recebeu a sua comissãozinha de 10% do valor da transferência. O jogador já não precisa de ser valorizado na Taça das Confederações. E isso reforça novamente a ideia que se tem vindo a acentuar nos últimos anos no que respeita à influência de Jorge Mendes nas selecções nacionais.